Bibliografia complementar: Corrupção e negócios

  • Almanaque de Corruptos, Ditadores e Tiranos Nojentos, de Fátima Mesquita.
    O livro mostra como agem certos políticos de ontem e de hoje. Você vai entender o que é corrupção, propina, nepotismo, abuso de poder e crimes contra a humanidade.
  • Ética e Vergonha na Cara! de Mario Sergio Cortella e Clóvis de Barros Filho.
    O livro questiona a maneira como nos comportamos no dia a dia e os conflitos éticos que essas atitudes acarretam.
  • Sanguessugas do Brasil, de Lucio Vaz. Editora Geração, 2012
    O livro se propõe a revelar 12 casos de corrupção e abuso de poder de políticos e empresários com todos os mecanismos usados para enganar a máquina pública. Entre outros acontecimentos escabrosos, o livro fala sobre desvio de dinheiro público e assassinato de testemunhas.
  • Como Ser Honesto Diante da Corrupção de Ciro Hernandes.
    Fundamentado na experiência de mais de 20 anos entre governo e empresas privadas no Brasil e no exterior, o autor convoca os brasileiros a uma cruzada para combater a corrupção e transformar o Brasil em um país mais digno no livro.
  • A Copa da Corrupção, de Duciran Van Marsen Farena. Editora All Print Editora, 2014.
    Copa do Mundo, Mensalão, cartéis… este livro reúne crônicas publicadas pelo autor na imprensa que tratam dos denominadores comuns a estes episódios: a corrupção e a impunidade. Na mesma linha, as crônicas tratam do “sonho brasileiro”, que em contraste com o “sonho americano” (trabalho duro em troca de plenitude material) é concebido como “viver à custa dos outros, ser servido, segregação e impunidade”. O “sonho brasileiro”, contudo, não é para todos, pois só será vivido plenamente pelos ricos, os únicos que têm acesso à essência deste sonho (ou seria pesadelo?): a impunidade. Com disposição para enfrentar polêmicas, o autor aborda ainda temas como pirâmides financeiras, a ascensão e queda de Eike Batista, os embargos do mensalão, Joaquim Barbosa, crucifixos, a “cura gay”, cotas raciais, dentre outros.
  • Negócios Éticos, de Linda D. Ferrell e O. C. Ferrell. Editora Publifolha, 2010.
    Um guia em que os autores explicam que uma organização ética é aquela que “tem clareza quanto ao que é certo ou errado, de acordo com as expectativas da sociedade”. Segundo eles, cada vez mais esse aspecto terá que ser levado em conta pelas empresas. Diferente da ética pessoal, a ética empresarial segue um código que recebe a mesma importância que outros sistemas de gestão de qualidade.
  • Corrupção, Mostra a Sua Cara, de Marco Morel. Editora Casa da Palavra, 2012.
    Apresentando mais de 500 anos de história, a obra traça um panorama da bandalheira nacional, do Jogo do Bicho aos mensalões e mensalinhos. O autor, Marco Morel, reserva espaço para os heróis incorruptíveis, que surpreendem pela honestidade.
  • Corrupção: O 5º Poder, de Antenor Batista. Editora Edipro, 2012.
    Escrito pelo advogado Antenor Batista, o livro “Corrupção: O 5º Poder” faz referência aos três poderes característicos do Estado democrático moderno –Legislativo, Executivo e Judiciário–, ao “quarto poder”, como a imprensa é chamada, e a força política dos corruptos no Brasil.
  • Antiético, Eu?, de Max Bazerman e Ann Tenbrunsel. Editora Elsevier, 2011
    No e-book “Antiético, Eu?”, os autores examinam como superestimamos nossa capacidade de fazer o que é certo e como agimos de forma antiética sem nos darmos conta disso. Os autores investigam a natureza dos desastres éticos no mundo empresarial e para além dele.
  • O Brasil privatizado – um balanço do desmonte do Estado, de Aloysio Biondi. Editora Fundação Perseu Abramo, 1999
  • Raízes do Brasil, de Sérgio Buarque de Holanda. Editora Companhia das Letras, 1997
    Na linha de livros mais abrangentes sobre a corrupção está Raízes do Brasil. O caráter do brasileiro é o assunto de um dos capítulos do livro do historiador Sérgio Buarque de Holanda. O “homem cordial”, apresentado pelo autor no livro, tem uma predisposição a confundir a esfera pública e os interesses privados, segundo o livro. Casos de nepotismo e apadrinhamento são um exemplo claro do que Buarque de Holanda escreveu.
  • Corrupção Pública e Privada: quatro aspectos, de Salomão Ribas Junior. Editora Fórum, 2014
    A presente obra aborda o tema da Corrupção Pública e Privada, analisando o fenômeno da corrupção em quatro aspectos concretos: ética dos servidores públicos; contratação pública; financiamento de partidos políticos; e controle da Administração, os quais são desenvolvidos cuidadosamente no decorrer do livro, chamando a atenção para aspectos importantes como o financiamento político-eleitoral, compras e contratos com a Administração Pública, bem como, examinando as causas, consequências, dimensões e formas de controle, com vistas a combater o fenômeno da corrupção. Ao final, são sugeridas algumas medidas administrativas, políticas, jurídicas e legislativas com o intuito de prevenir e combater a corrupção pública e privada no Brasil.

Compartilhe