DIG instaura inquérito para investigar posto de combustível

Fonte: Diário de Ourinhos (Ourinhos – SP) – 24/05/2012

A Polícia Civil por meio da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) esteve nesta quarta-feira (23) em um posto de combustíveis localizado na Avenida Domingo Camerlingo Caló recolhendo amostras de gasolina e álcool para investigar possível adulteração do produto. Um inquérito policial foi instaurado à pedido do Ministério Público.

Segundo informações do delegado da DIG, João Beffa, a investigação começou após denúncias ao Ministério Público, devido ao preço diferenciado que o estabelecimento vem praticando. Há aproximadamente três meses o posto de combustível vendia gasolina a R$ 2,29, e há 20 dias o valor caiu para R$ 2,18, muito abaixo do preço praticado pela maioria dos postos da cidade e do País.

“Nós fomos ao Posto de Combustível com a perícia técnica, agentes do posto fiscal de Ourinhos, por determinação do delegado posto fiscal Estadual de Marília. Nós fizemos a coleta de gasolina e álcool para a realização de exame com relação à qualidade desse produto. Essa amostra colhida vai ser encaminhada para um laboratório em São Paulo e vai ser adotado todo um procedimento para verificação”, afirmou Beffa.

Também foi feito pelos agentes fiscais uma inspeção no estabelecimento para verificar eventual sonegação de impostos, onde foi visto documentação contábil e fiscal do posto de combustível para eventual constatação de sonegação de imposto.

“Existe uma investigação em andamento pela DIG. O posto continua a funcionar normalmente, pois não temos nada que justifique a se tomar qualquer outra medida a não ser essa de verificação e investigação com relação a qualidade do produto. Essa investigação foi requisitada pelo Ministério Público”, destacou.

O resultado das amostras de combustível sai daqui a 30 dias. “Se logicamente tiver tudo regular ele vai continuar funcionando normalmente, se encontrarmos alguma irregularidade, adulteração de combustível, aí a Receita Estadual tomará as providências de lacrar o posto. Adulterar combustível é crime e o responsável pode ser preso”, finalizou.

 A guerra dos postos

Nos últimos dias uma “guerra” travada por alguns postos da cidade fez com que o valor do combustível na bomba caísse em média 27%. A concorrência fez com que o produto comercializado no município se tornasse o mais barato do Estado de São Paulo.

A “guerra” entre os estabelecimentos se iniciou há dois meses após a inauguração de um posto de combustível na Avenida Domingos Carmelingo Caló que começou a comercializar a gasolina a R$ 2,29.

Com o valor bem abaixo do mercado, o posto registrou um boom de movimento, e consequentemente tirou clientes da concorrência. Para tentar frear a queda tanto da gasolina como do álcool, estabelecimentos de uma grande de rede de combustível adotaram uma estratégia agressiva no mercado e também começaram a baixar o preço nas bombas.

A gasolina que era comercializada pelos postos da rede por R$ 2,79, caiu em 15 dias, em média, 27%. Hoje o valor da gasolina está em R$ 2,18 e R$ 2,19 e o do álcool R$ 1,49. Já os demais estabelecimentos ainda vendem os produtos no preço de mercado, ou seja, a R$ 2,75 e R$ 1,70.

Para se ter uma ideia, em comparação as demais cidade do Estado de São Paulo, Ourinhos é quem tem o menor valor do combustível. Em Jaú, por exemplo, a gasolina é vendida a R$ 2,60 e o álcool a R$ 1,82. Em Marília o valor é de R$ 2,74 e R$ 1,90 respectivamente, e Ribeirão Preto o preço é de R$ 2,46 e R$ 1,72.

Compartilhe