ETCO anuncia mudança na direção

Fonte: Portal Fator Brasil – Rio de Janeiro/RJ – EMPRESAS & NEGÓCIOS – 08/12/2010

São Paulo – O novo presidente do Conselho de Administração do Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO), Hoche Pulcherio, comunicou no dia 07 de dezembro (terça-feira), a mudança na direção do Instituto. Depois de quatro anos à frente do ETCO, André Franco Montoro Filho foi convidado a fazer parte do Conselho Consultivo e permanecerá no cargo de presidente-executivo até que seja definido o seu sucessor.

Como presidente-executivo do ETCO, Montoro Filho participou ativamente da consolidação do Instituto e capitaneou trabalhos reconhecidos como a publicação dos livros Cultura das Transgressões I e II, a série de estimativas do Índice de Economia Subterrânea, o apoio à implementação da Nota Fiscal Eletrônica – e, agora, o BI da NFe, – e a gestão do programa Cidade Livre de Pirataria e Comércio Ilegal, do Conselho Nacional de Combate à Pirataria (CNCP).

“Ele deixa para seu futuro sucessor um legado de realizações que certamente alicerçarão as bases para o desenvolvimento de um ambiente de negócios ético e saudável”, declara Pulcherio, afirmando que a presença de Montoro Filho no Conselho Consultivo “será fundamental não somente pela competência e profundo conhecimento das questões defendidas pelo ETCO, como também pela integridade e tranquilidade com que conduz questões de grande relevância para nosso País”.

A pedido do Conselho de Administração, Montoro Filho permanecerá no ETCO até a definição do substituto, mantendo, até lá, todas as suas funções e a rotina de trabalho com o mesmo comprometimento com que vem dirigindo o Instituto nestes quatro anos.

ETCO – Fundado em 2003, o Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial é uma organização da sociedade civil de interesse público -OSCIP- com o objetivo de promover a ética concorrencial para melhorar o ambiente de negócios e estimular o crescimento econômico. Para isto desenvolve ações que combatam desequilíbrios concorrenciais causados por evasão fiscal, informalidade, falsificação e outros desvios de conduta. Procura também, conscientizar a sociedade sobre os malefícios sociais de práticas não éticas e seus reflexos negativos para o crescimento do País. Compõem o ETCO: seis câmaras setoriais congregando empresas dos segmentos de tecnologia, medicamentos, combustíveis, fumo, cervejas e refrigerantes.

 

Compartilhe