Candidatos aocomando da Fiesp fecham campanha em clima tenso

Por ETCO
24/08/2004

Autor: Vitor Nuzzi

Fonte: Diário de S. Paulo, 22/08/2004

A mais acirrada disputa pelo poder no sistema Fiesp/Ciesp chegou à reta final
com ingredientes de filme de espionagem. As duas chapas, que se enfrentam nesta
quarta-feira, passaram os últimos dias trocando farpas: integrantes da situação
foram acusados por um diretor da oposição, via internet, de envolvimento em
lavagem de dinheiro. A resposta foi o pedido de abertura de inquérito à
Delegacia de Delitos e Meios Eletrônicos do Deic, além de provável processo por
injúria e difamação.
A chapa da situação é encabeçada por Claudio Vaz,
diretor da Fiesp e ex-presidente do Sindipeças. A oposição é liderada por Paulo
Skaf, vice da Fiesp e atual presidente da Abit (indústria têxtil). Ambos dizem
ter votos suficientes.


Temperatura


Na sexta-feira, a temperatura aumentou com o pedido de abertura de inquérito
por parte de Vaz e do empresário Nildo Masini. A oposição classificou a medida
como ato de desespero. Para a situação, a transmissão de mensagens pela internet
só tem a finalidade de confundir os eleitores. Para a eleição da Fiesp, votam os
sindicatos filiados (122, de um total de 129). Já no Ciesp, participam as
empresas associadas com mensalidades em dia. O número de indústrias chega a oito
mil, mas parte não terá direito a voto por estar em débito, que pode ser quitado
até o dia da eleição. O presidente da comissão eleitoral é o advogado Tércio
Sampaio Ferraz Júnior, professor da USP, ex-procurador-geral da Fazenda e
ex-secretário- executivo do Ministério da Justiça. Antes desta, só houve disputa
de fato em três ocasiões, a principal em 1980. Imprevisível, a eleição pode ter
um vencedor na Fiesp e outro no Ciesp, algo inédito.



 Visualizar o fac-símile da página publicada no
Diário de S. Paulo
[175 Kb – PDF]

RELACIONADAS