Coluna Tarcísio Holanda: Economia Subterrânea

Por ETCO
25/07/2010

Fonte: Diário do Nordeste – Fortaleza/CE – COLUNAS – 25/07/2010

Informalidade


A economia informal fez circular no Brasil R$ 578 bilhões, em 2009, o que corresponde a 18,4% do Produto Interno Bruto (PIB) ou a soma das riquezas produzidas no País, segundo revela pesquisa divulgada recentemente pela Fundação Getúlio Vargas e pelo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial. Esses R$ 578 bilhões equivalem ao PIB da Argentina e já mostram um significativo avanço em relação ao desempenho da economia subterrânea no ano de 2003.

Quase dobrou


Naquele ano, a economia informal movimentou R$ 357 bilhões ou o equivalente a 21% do PIB. Se convertida para valores de 2009, essa soma saltaria para R$ 523 bilhões. Para os especialistas o aumento corresponde a uma base maior do PIB. Significa que o valor movimentado pela economia subterrânea pouco se alterou, já que a renda do brasileiro também subiu. Uma das variáveis que mais contribuiu para a queda da participação da economia subterrânea na economia brasileira de modo geral foi a busca pelo crédito, segundo o pesquisador do Ibre (Instituto Brasileiro de Economia) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Fernando de Holanda Barbosa Filho. O que significa que empresas e trabalhadores preferem arcar com os custos da formalização para ter acesso a financiamento.