Curitiba deve se tornar Cidade Livre da Pirataria

Por ETCO
06/10/2010

Fonte: Bem Paraná – Curitiba/PR – 06/10/2010

Redação Bem Paraná


Curitiba passa a integrar oficialmente, a partir desta quinta-feira (7), o projeto estratégico “Cidade Livre da Pirataria”, desenvolvido pelo Ministério da Justiça, por meio do Conselho Nacional de Combate à Pirataria e Delitos contra a Propriedade Intelectual (CNCP), com a realização de um seminário de capacitação, a partir das 9 horas, no auditório do Ministério Público do Paraná, no Centro Cívico, dirigido a representantes das polícias civil e militar, a profissionais da Saúde e Urbanismo do Estado e do Município, a membros e servidores do Ministério Público, além de outros interessados. A ação conta com a participação direta dos Centros de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa do Consumidor, das Promotorias de Justiça Criminais e das Promotorias de Proteção à Saúde Pública, envolvendo esforços conjuntos da União, do Estado e do próprio Município, que passará a receber incentivos para a criação de mecanismos locais de prevenção e repressão da atividade ilícita. Num primeiro momento apenas outras quatro cidades desenvolverão o projeto: São Paulo, Rio de Janeiro, Ribeirão Preto e Brasília.

O evento será aberto oficialmente às 9 horas, com uma palestra sobre o “Panorama do Combate à Pirataria no Brasil”, a cargo de Ana Lúcia de Moraes Gomes, do Conselho Nacional de Combate à Pirataria. Logo em seguida, às 11 horas, Antônio Borges, da Associação Antipirataria de Cinema e Música (APCM), discorrerá sobre a “Pirataria de Obras Musicais e Audiovisuais”. No período da tarde, a partir das 14 horas, Lorilei de Fátima Wzorek, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) falará sobre o problema da “Falsificação de Medicamentos”; e Newton Vieira Júnior, do Grupo de Proteção à Marca (BPG), abordará o tema da “Contrafação de Marcas”. A programação terá prosseguimento às 16h20, com palestra de Carolina Marzano, da Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES), sobre a “Pirataria de Software”; enquanto José Luiz de Mello Filipetto, da Secretaria Municipal de Urbanismo de Curitiba (SMU), abordará a questão da fiscalização realizada pela Prefeitura.