Em entrevista ao Jornal Hoje (29/03), Presidente do ETCO fala sobre a relação do contrabando e o crime organizado

Foto: G1- Globo.com

Foto: G1- Globo.com

O Brasil perdeu R$ 130 bilhões com contrabando no ano passado. O cigarro lidera a lista de produtos que mais entram de forma ilegal no país, mas também chegam peças para carros, eletrônicos, remédios e muito combustível falsificado.

Esse aumento na gama de produtos falsificados e contrabandeados mostra a fragilidade dos nossos portos, aeroportos e fronteiras. São caminhos fáceis para um crime que tem consequências para economia e também para a saúde e segurança de quem consome.

O ministro da Justiça Osmar Serraglio assinou um protocolo de cooperação com o Movimento Nacional em Defesa do Mercado Legal Brasileiro. Liderado pelo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial, ele reúne a Frente Parlamentar Mista de Combate ao Contrabando e à Falsificação, Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade e mais 70 entidades. O governo prometeu intensificar o controle das fronteiras e proteger a produção legal.

(Fonte: Jornal Hoje / TV Globo / 29-03-2017)

Assista a matéria completa

 

Compartilhe