Força-tarefa contra a adulteração

Por ETCO
05/12/2007

Fonte: Revista ETCO, No. 7, Set. 2007

Revista ETCO - combustíveisA adulteração de combustíveis, um problema que atinge o
país todo, está comos dias contados em São Paulo. Maior consumidora de
combustíveis do país, a capital paulista conta comuma força-tarefa, estimulada
pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM), que tem conseguido ameaçar a atuação dos
fraudadores. “O prefeito assumiu a iniciativa de tomar a dianteira nessa luta
com a percepção de que nenhum órgão isoladamente resolveria o problema”, diz
Wellington Sandim, diretor do Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de
Combustíveis e de Lubrificantes (Sindicom-SP). “Estou nesse mercado há 40 anos e
essa é a primeira vez que vejo tanto envolvimento e determinação de diferentes
órgãos em torno do tema.”

De norte a sul do Brasil, empresários honestos enfrentam a concorrência
desleal de postos que vendem gasolina adulterada – seja misturada a solventes (o
que é proibido), seja adicionada ao álcool anidro em quantidade superior ao
permitido por lei (que é de 24% a 26%). Nesses estabelecimentos ilegais, a
mistura com álcool alcança patamares superiores a 50% e, em conseqüência, os
preços são bem inferiores à média de mercado.Oque pareceuma vantagem para o
consumidor se transforma em prejuízo, já que ele paga por um produto de baixa
qualidade e se vê desamparado quando os problemas mecânicos aparecem.

Visualize o artigo completo publicado na edição no. 7 da
Revista ETCO