Operação Sangria: Seis pessoas presas por adulteração de combustível

Por ETCO
08/10/2009

Fonte: O Norte – PB – 08/10/2009

Operação conjunta entre o serviço de inteligência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil (Goe) prendeu, na manhã de ontem, nos municípios de Santa Rita e Ingá, seis acusados de furtar, adulterar e vender ilegalmente combustíveis. A ação faz parte da segunda etapa da operação Sangria. Com o grupo foram apreendidos cigarros contrabandeados, medicamentos psicotrópicos, munições de vários calibres – inclusive para fuzil – cinco armas de fogo, entre elas, uma pistola calibre 45 de uso restrito às forças armadas, aparelhos celulares e 4.200 litros de combustíveis que estavam armazenados em tonéis plásticos.

Além do produto adulterado, policiais apreenderam armas e munição Foto: Fabyana Mota/ON/D.A Press Walber Virgulino, delegado do Goe, disse que há três meses as investigações estavam sendo realizadas pela Polícia Civil para prender assaltantes de bancos na região de Ingá. A partir de denúncias recebidas pela PRF sobre o comércio ilegal de armas foi possível chegar aos criminosos. “Juntamos nossas investigaçõescom a denúncias da PRF e deflagramos a Operação Sangria II. É preciso destacar a atuação da juíza Francilene Lemos, da comarca de Ingá, que expediu os mandados de busca e apreensão nos endereços dos acusados”, afirmou. O delegado Walber explicou que através de amizades entre os acusados e os condutores de veículos de carga, o combustível era despejados nos tonéis e comercializados para outros caminhoneiros.

Os flagrantes foram feitos em três postos nos municípios de Ingá e um em Santa Rita. Os criminosos são comerciantes do local. Um dos presos pela Polícia Civil foi Júlio Gomes, 43, casado e com três filhos. Ele negou fazer parte do esquema. “Eu sustento minha família com dinheiro da agricultura e com um bar que completa a renda”, disse. Questionado sobre o combustível e as armas encontradas em sua posse pela Polícia Civil, Júlio disse que vai explicar apenas a justiça. Outro detido na sede da PRF foi um homem de 35 anos, conhecido por “Gogue”. Orientado pelo advogado a não falar sobre o caso, ele apenas revelou está sendo injustiçado.

Em agosto, a PRF e o Ministério Público cumpriram a primeira etapa da Operação Sangria, que foi resultado de investigações intensas. Foram presos 12 pessoas, entre elas motoristas de caminhões tanques acusados de roubar combustíveis e adulterá-los. Na época, também foram cumpridos mandados de busca e apreensão na região metropolitana de João Pessoa e nos municípios de Mamanguape, Santa Rita, Alhandra, Gurinhem e Ingá. No total, a Polícia Rodoviária recuperou 25 mil litros de combustíveis.

Assalto ao BB


Bandidos tiveram acesso a gência do Banco do Brasil na cidade de Conceição, no Sertão paraibano e roubaram R$ 100 mil de dois caixas eletrônicos, provavelmente entre a noite da terça-feira e a madrugada de ontem. O roubo do dinheiro dos caixas só foi notado quando, por volta das 10h, os clientes reclamaram que não estavam conseguindo fazer saques. Peritos constataram que os caixas foram danificados e através de modificações eletrônicas nas máquinas os bandidos conseguiram que os caixas liberassem todo o dinheiro.

Segundo policiais do 6º Batalhão foi roubado R$ 50 mil de cada um dos caixas.A polícia investiga a semelhança deste com o ataque a agência do BB ocorrido em Piancó em 13 de setembro.