PF desbarata quadrilha especializada no contrabando de cigarros. Onze já foram presos

Fonte: Correio da Paraíba – João Pessoa/PB – 19/10/2010

A Polícia Federal, com o apoio da Polícia Rodoviária Federal, da Polícia Militar e da Receita Federal, deflagrou na manhã desta terça-feira (19), a Operação Catenga, com o objetivo de desbaratar uma das maiores quadrilhas armadas do Nordeste envolvidas com a comercialização ilegal de cigarros contrabandeados, de cigarros subtraídos mediante roubo de cargas de empresas regulares, bem como de cigarros com falso selo de controle tributário.

O nome, que significa Lagartixa, é uma alusão ao apelido utilizado por um dos principais alvos da Operação. A investigação se iniciou no mês de setembro de 2008 após apreensão de cigarro realizada na cidade de Pombal/PB. Desde então, com base em uma ação controlada deferida judicialmente, foi possível realizar diversas prisões em flagrante e apreensões de cigarro ao longo dos anos de 2009 e de 2010.

Com o aprofundamento das investigações foi possível alcançar os responsáveis não apenas pela logística de compra, venda e transporte do cigarro, como também pelo financiamento das ações delituosas, que rendiam valores expressivos, oportunizando a compra e a ostentação de diversos veículos e imóveis.

O modus operandi da quadrilha era a importação de cigarros de origem Paraguaia, o assalto a depósito de empresas regulares e a compra/venda de cigarros com selo de IPI falso. Tais mercadorias eram transportadas para a cidade de Patos/PB em caminhões especificamente preparados para ocultar a carga ilícita. Após permanecer em depósito nesta cidade, a carga era distribuída em pequenos carros para diversas cidades de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará.

Ao todo, além do bloqueio das contas bancárias dos principais investigados, estão sendo cumpridos 13 (treze) mandados de prisão preventiva nos Estados da Paraíba e do Ceará, 16 (dezesseis) mandados de busca e apreensão nos Estados da Paraíba, Ceará, São Paulo e Paraná, bem como mandados de sequestro e arresto de bens.

Compartilhe