Pirataria de remédios

De acordo com dados ora apresentados pelo Fórum Nacional de Combate à Pirataria, chegou a R$ 30 bilhões, no ano passado, o faturamento dos fornecedores de produtos contrabandeados, falsificados e pirateados no mercado negro de medicamentos. Os produtos ilegais representam, como um todo, a perda de arrecadação de impostos em torno de R$ 9 bilhões por ano.

No caso dos medicamentos falsos, o quadro se torna ainda mais grave, pelos nocivos efeitos diretos que eles causam sobre a saúde da população. Esses remédios representam, de modo absurdo, 20% do mercado total no setor e uma sonegação de R$ 5 bilhões, o dobro da média mundial, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Fonte: Diário do Nordeste (25/01)

Para acessar a matéria completa, clique aqui

Compartilhe