Produtividade é ampliada

Por ETCO
06/07/2010

Fonte: Jornal do Commercio – Recife/PE – 06/07/2010

Um exemplo do uso de tecnologias da informação em Pernambuco que tem gerado retorno positivo para o Estado é a nota fiscal eletrônica, que tem a proposta de aposentar os talões e automatizar o registro das transações envolvendo impostos. “Este tipo de investimento traz agilidade, aumenta a arrecadação e facilita a vida do cidadão”, analisou o professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Edson Carvalho. As urnas eletrônicas utilizadas pelo sistema leitoral brasileiro e o modo eletrônico de declaração do Imposto de Renda são também recursos típicos da modernização. Para ele, “as empresas, públicas ou privadas, precisam entrar no processo de eficientização, tentar fazer mais com menos e buscar na tecnologia ferramentas que possam ajudar na sua produtividade”. Alguns setores já reconhecem, inclusive, gastos com TI como investimentos e não custos.
Outras experiências do tipo, tanto locais quanto nacionais, apontadas pelo professor são a Empresa Municipal de Informática (Emprel) – que gerencia as políticas de tecnologia da informação e comunicação (TIC) da Prefeitura do Recife –, a Agência Estadual de Tecnologia da Informação (ATI) – responsável, entre outras coisas, pelo desenvolvimento de softwares voltados para a gestão governamental – e o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), com o objetivo de modernizar e dar agilidade a setores estratégicos da administração pública brasileira, considerada uma das maiores organizações do setor na América Latina.