Receita Federal para ônibus e apreende produtos do Paraguai

Por ETCO
19/11/2009

Fonte: Comércio da Franca – SP – 19/11/2009

Sergio de Pinho/Comércio da Franca

Fiscalização


FISCALIZAÇÃO NAS RUAS – Mercadorias encontradas em ônibus que passava por Franca ontem e foram apreendidasDaniel Rodrigues

da Redação


Fiscais da Receita Federal de Franca apreenderam na tarde de ontem um ônibus repleto de produtos vindos do Paraguai. Todos os passageiros perderam mais da metade de suas mercadorias. Os objetos, em sua maioria aparelhos eletrônicos, passaram por triagem e os que não tinham notas ou ultrapassavam a cota de 300 dólares foram apreendidos. Os “sacoleiros” responderão pelo crime de descaminho. A ação da Receita Federal faz parte de uma operação de repressão ao contrabando que ocorrerá em dias alternados em Franca e região.

A fiscalização que surpreendeu os sacoleiros ocorreu por volta das 13 horas na Avenida Dr. Ismael Alonso e Alonso. O ônibus de Passos (MG), com 34 passageiros, sendo seis deles de Franca, vindo de Foz do Iguaçu (PR), foi parado na blitz. Os fiscais da Receita Federal estavam monitorando o coletivo assim que ele entrou na cidade. Após abordá-lo, constataram que seu bagageiro estava repleto de mercadorias made in Paraguai. Com apoio da Polícia Militar, os agentes escoltaram o veículo até a sede da Receita.

Todos os produtos adquiridos pelos sacoleiros no Paraguai foram retirados do bagageiro do ônibus. A inspeção feita pelos fiscais foi minuciosa. Mercadorias regulares e que passaram pela fronteira foram devolvidas aos sacoleiros, mas a maior parte ficou mesmo retida. “São produtos que entraram no País de maneira irregular. Muitos passageiros estouraram a cota de US$ 300 ou adquiriram produtos que caracteriza comercialização ilegal”, disse Nilton Simões, chefe da fiscalização da Receita Federal de Franca.

Mais de cinco dezenas de celulares, 15 notebooks, diversos componentes de informática, bebidas, HTs (rádio comunicadores) entre outros produtos como perfumes e brinquedos não passaram pelo “pente fino” dos fiscais e foram apreendidos. De acordo com as autoridades, os produtos não tiveram impostos recolhidos. Oficialmente ainda não se sabe o valor das mercadorias retidas. Um balanço deverá ser feito e divulgado ainda hoje. A estimativa do prejuízo de cada sacoleiro pode ser feita a partir de um comerciante que preferiu o anonimato. Só ele perdeu mais de 50 aparelhos celulares. “Perdi mais de R$ 3 mil em mercadorias”, disse o rapaz, morador em Passos (MG).

O chefe da fiscalização disse que a Receita está em alerta e averiguando todas as denúncias de entrada irregular de produtos. “Novas ações devem acontecer em dias alternados. A fiscalização surpresa faz parte de uma operação de combate ao contrabando e descaminho”, disse Simões.

O destino de mercadorias apreendidas, como CDs, DVDs, perfumes, brinquedos sem selo do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) e maços de cigarros é serem destruídos. Os demais, como aparelhos eletrônicos, após serem periciados podem ser doados para instituições de caridade após permissão da Justiça Federal.

ROUBADOS
Outro grupo de 20 sacoleiros que deixou Passos (MG) para fazer compras no Paraguai foi assaltado durante a tarde de terça-feira. O ônibus, que seguia para Foz do Iguaçu, (PR) trafegava pela Rodovia Altino Arantes. No quilometro 30, entre as cidades de Altinópolis e Batatais, o veículo foi abordado por três homens armados e encapuzados. Os criminosos obrigaram o motorista aentrar em uma estrada de terra, acesso a um canavial. Todos os ocupantes do veículo foram obrigados a descer do ônibus e revistados pelos assaltantes. A ação, segundo as vítimas informaram à polícia, durou aproximadamente três horas. Eles fugiram levando R$ 50 mil em di-nheiro e objetos de valor.