Venda cigarros contrabandeados no Piauí aumentou 16% entre 2012 e 2015

Foto:

Foto: Divulgação

No Piauí, o volume de cigarros contrabandeados cresceu 16% entre 2012 e 2015, segundo dados de mercado. É o que aponta, uma pesquisa do Instituto Datafolha encomendada pelo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO), em parceria com o Fórum Nacional Contra a Pirataria e Ilegalidade (FNCP).

O estudo revela que enquanto a venda do produto nacional caiu em proporção considerável, das 10 marcas mais vendidas no Piauí, pelo menos duas são provenientes do mercado ilegal. Além disso, o preço médio do maço contrabandeado é de R$ 3,20, valor que representa 64% do preço mínimo previsto em lei para os cigarros do mercado legal.

A pesquisa Datafolha mostra também que há uma relação entre o comércio de produtos ilegais e o aumento da violência. De acordo com levantamento, 79% da população da Região Nordeste acredita que a venda de produtos irregulares favorece o crescimento da criminalidade. Os dados apontam que os cigarros provenientes do Paraguai é o maior financiador das atividades de facções criminosas.

Fonte: Portal O Dia (Teresina – PI), 12/11/2016

Para ler a matéria completa, clique aqui

 

Compartilhe