ABES elimina 11 mil links ilegais de download de software

Entidade também comemora primeiro aniversário do projeto Empreendedor Legal, iniciativa que estimula o uso de programas licenciados

A ABES, associação das empresas de software, retirou do ar nos três primeiros meses do ano 11.557 links ilegais de download de programas de computador. Desse total, 4.037 foram removidos especificamente de sites de leilões, aumento de 12,6% em comparação com o número de links desse tipo bloqueados nos três primeiros meses do ano passado.

Recentemente, o monitoramento da ABES ganhou o apoio do Programa de Proteção à Propriedade Intelectual (PPI), do Mercado Livre. Por meio do programa, a remoção de ofertas de software ilegal no site passou a ser feita em até 24 horas.

Ainda de acordo com a entidade, outros 7.509 links ilícitos foram desabilitados no primeiro trimestre do ano. O montante é 3,1% menor quando comparado ao número de bloqueios do tipo feitos no primeiro trimestre de 2013. A entidade afirma ter tirado do ar 11 websites de download de programas ilegais. No ano passado, a associação removeu 15 endereços da internet.

Há dez anos, a ABES monitora a internet em busca links de download de software de direito autoral pertencente a seus associados. Tanto o site que hospeda os links como seus provedores de acesso são notificados para remover o conteúdo. Se mantiverem os programas piratas disponíveis, são então acionados judicialmente, com base na legislação vigente.

Empreendedor Legal

A iniciativa da ABES “Empreendedor Legal”, que estimula o uso de softwares licenciados no meio corporativo, completou um ano em 26 de abril último, Dia Mundial da Propriedade Intelectual. Em um ano de atividades, o programa realizou 12 eventos de conscientização e campanhas de esclarecimento sobre o uso de softwares legalizado nas cidades de Salvador (BA), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Barueri (SP) e Jaraguá do Sul (SC).

Além dos eventos e das campanhas, a ABES comemora os 23 mil acessos ao portal Canal Empreendedor Legal criado especialmente para a iniciativa. O site conta com conteúdos sobre a importância do uso de software legal e sobre as consequências do uso de produtos piratas. Ainda de acordo com a entidade, 34 mil denúncias de focos de pirataria foram encaminhadas à justiça por meio do site Denúncias Anônimas Contra a Pirataria de Software, que conta com um link de acesso a partir do Canal Empreendedor Legal.

A iniciativa da ABES tem o apoio da Apex-Brasil; Associação Brasileira da propriedade Intelectual (ABPI); BSA – The Software Alliance; Conferência Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC); Conselho Nacional de Combate à Pirataria (CNCP); Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO); Movimento Brasil Competitivo (MBC) e do Serviço Brasileiro de Apoio à Pequena e Micro Empresa (Sebrae).

Com informações da assessoria de imprensa da ABES

Compartilhe