Com a palavra, Joaquim Levy

Ministro da Fazenda encerrou o X ENAT falando sobre os avanços obtidos no encontro, simplificação tributária e retomada do crescimento

 

Ministro da Fazenda, Joaquim Levy, na cerimônia de encerramento do X ENAT

Ministro da Fazenda, Joaquim Levy, na cerimônia de encerramento do X ENAT

O encerramento do X ENAT contou com a presença do ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Ele agradeceu os participantes, falou da importância da colaboração entre os fiscos da União, dos estados e dos municípios para aumentar a eficiência da arrecadação, destacou a necessidade da simplificação tributária e falou ainda de sua expectativa em relação à retomada do crescimento da economia. Confira os principais trechos.

 

O trabalho dos administradores tributários

Joaquim Levy: Os administradores tributários têm um papel imprescindível, essencial e indispensável para a manutenção do Estado, a capacidade de o setor público estar proporcionando os benefícios para toda a população, como a segurança nacional, a segurança individual, a saúde, a educação. Esse trabalho precisa ser sempre reconhecido.

As conquistas do ENAT

Joaquim Levy: Desde 2003, quando os ENATs começaram, a gente tem evoluído muito. Este é um encontro altamente técnico, mas ele tem impacto enorme sobre a economia. Os avanços que foram alcançados no encontro mostram a importância de trabalharmos juntos. Lógico que o outro lado [o dos sonegadores] também tem se mostrado cada vez mais sofisticado. As expectativas de burlar o fisco são cada vez mais sofisticadas, e é por isso também que a gente tem que continuar avançando e desenvolvendo novas ferramentas.

Simplificação tributária

Joaquim Levy: Nós muitas vezes somos penalizados nos rankings internacionais [de qualidade do ambiente de negócios] pela percepção de que é difícil pagar imposto no Brasil. E às vezes é mesmo, porque somos uma federação, porque existem diferenças, porque a carga tributária acaba sendo alta para proporcionar receitas que são bastante significativas para um país como o nosso, para podermos pagar todos os benefícios que são legislados. Mas eu acho que mesmo garantindo o nível de receitas que o País necessita, há maneiras de continuarmos trabalhando na simplificação. A palavra-chave para o Brasil agora é produtividade. Os avanços alcançados do âmbito do ENAT vão aumentar a nossa capacidade de arrecadar e ao mesmo tempo facilitar a vida de quem produz, de quem está aí gerando riqueza e bem-estar para a população, que são os contribuintes.

Ajuste fiscal e retomada do crescimento

Joaquim Levy: Nós estamos passando por um momento de ajuste importante, de um reequilíbrio da economia. Apesar da turbulência, nossa economia já tem respondido positivamente a algumas medidas que foram tomadas no início do ano. Eu tenho absoluta convicção de que, superadas as turbulências, a economia vai ter uma recuperação importante e nós também vamos ver a arrecadação crescer. Eu acredito que o potencial da nossa economia está presente e a possibilidade de recuperação, inclusive no ano que vem, não é nada desprezível.

Compartilhe