Lista tríplice encaminhada para Dilma Rousseff mostra interesse no combate ao mercado bilionário da corrupção no Brasil

A votação expressiva do atual procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em eleição realizada pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) nesta quarta-feira (5), mostra que, pelo menos dentro da categoria, o nível de objeções aos trabalhos de combate à corrupção é bastante reduzido.

É inegável que a atuação de Janot na condução de parte dos trabalhos da Operação Lava Jato, que apura um amplo esquema de pagamento de propinas por empreiteiras a executivos da Petrobras, ajudou o procurador a ganhar destaque e, consequentemente, aprovação junto à opinião pública. Assim sendo, não chegou a ser uma surpresa a sua escolha por 81% dos colegas votantes.

Fonte: Site Brasil Post (06/08)

 

Clique aqui para ler direto da fonte.

Compartilhe