Seminário discute combate ao contrabando na tríplice fronteira

Evento que teve apoio do ETCO tratou da cooperação entre os órgãos de repressão

 

Promover a integração entre os órgãos que combatem o comércio ilegal no Paraná, onde o Brasil tem fronteiras com Argentina e Paraguai. Esse foi o objetivo do VIII Seminário Tríplice Fronteira, realizado no dia 22 de outubro, em Foz do Iguaçu, pelo Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade (FNCP), em parceria com a Superintendência da 9ª Região Fiscal da Receita Federal. O evento contou com o apoio do ETCO-Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial.

O seminário reuniu autoridades da Justiça, da Receita Federal e da Polícia Federal e especialistas de empresas e entidades da sociedade civil. As discussões se dividiram em dois painéis: um sobre as cooperação entre os órgãos de repressão e outro sobre o mercado ilegal de TV por assinatura, que vem sendo afetado pelo contrabando de decodificadores.

O evento gerou propostas estratégicas para melhorar as ações integradas do poder público na região. “Este ano, reunimos autoridades federais que atuam em Foz do Iguaçu com o objetivo de aperfeiçoar as relações entre as diferentes frentes de atuação no combate ao contrabando”, explicou Edson Vismona, presidente do FNCP. “Focamos na elaboração de propostas viáveis para aperfeiçoar o controle de fronteiras.”

Compartilhe