“São Paulo se tornou o centro de distribuição do comércio ilegal”

É o que afirma Edson Vismona (na foto), presidente do Fórum Nacional Contra Pirataria e Ilegalidade. A prática criminosa causou perdas de R$ 130 bilhões em 2016

Em 2016, o setor de vestuário brasileiro deixou de faturar R$ 29 bilhões em decorrência das perdas causadas pelo mercado ilegal.

Ao incluir itens como tênis (R$ 1,6 bilhão), óculos (R$ 7,78 bilhões) e relógios (R$ 624 mil), o prejuízo fica em torno de 39 bilhões, de acordo com um levantamento do Fórum Nacional Contra a Pirataria e Ilegalidade (FNCP).

O montante “perdido” é similar à soma das receitas da Via Varejo, Walmart e Carrefour.

De acordo com a mesma pesquisa do FNCP, o contrabando, incluindo 16 setores produtivos, ocasionou perdas de quase 130 bilhões para o Brasil.

“Foram R$ 79 bilhões que as empresas deixaram de faturar e R$ 41 bilhões que o governo deixou de arrecadar devido a sonegação de impostos”, afirma Edson Vismona, presidente do FNCP e do Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO).

Fonte: Jornal do Comércio (17/05)

Clique aqui para acessar a matéria completa

Compartilhe