Percepção do brasileiro sobre o contrabando – Pesquisa ETCO/Datafolha – fev2018

Brasileiros querem presidente mais duro no combate ao contrabando

Intenção foi apontada em pesquisa do Datafolha patrocinada pelo ETCO e revela conhecimento da ligação entre o mercado ilegal e a violência urbana

Em março, o ETCO patrocinou uma nova pesquisa do Datafolha sobre a percepção dos brasileiros em relação ao contrabando. Alguns resultados confirmaram o que já era conhecido: a população sabe que o contrabando financia o crime organizado, coloca no mercado produtos nocivos e rouba impostos de áreas como saúde, educação e segurança pública.

Uma novidade foi a revelação de que, nas eleições deste ano, os eleitores devem cobrar dos candidatos propostas para enfrentar o problema – e querem medidas mais duras do que as que vêm sendo adotadas até aqui.

A pesquisa mostrou que os brasileiros consideram que o País vem apresentando uma resposta fraca ao avanço do mercado ilegal. Para 79% dos entrevistados, por exemplo, o governo chega a ser conivente com o crime organizado em relação ao comércio de cigarros contrabandeados.

Tema eleitoral

Nesse contexto, as questões sobre o que esperam dos políticos que concorrem às eleições deste ano ganharam destaque. Nada menos do que 86% dos entrevistados afirmaram que não votariam em um candidato a presidente sem determinação para enfrentar o problema. A maioria também espera que o próximo governo e o Congresso aprovem e adotem medidas mais vigorosas, incluindo mais investimentos em controle de fronteira, leis mais duras e o fechamento de estabelecimentos comerciais que vendem produtos ilegais.

Chamou atenção também a opinião sobre como o Brasil deve tratar o Paraguai, principal origem dos produtos contrabandeados para cá. Nada menos do que 62% dos pesquisados aprovam uma medida extrema: fechar a fronteira entre os dois países.

Segundo o presidente executivo do ETCO, Edson Vismona, o estudo mostrou a importância que o tema vem ganhando. “No momento em que diversos estados atravessam crises na área de segurança, ficou claro na pesquisa que o brasileiro deseja que o governo atue de forma mais contundente e vai cobrar uma posição firme sobre o tema durante as eleições”, afirmou.

A pesquisa foi realizada em 129 municípios entre os dias 5 e 8 de fevereiro. O Datafolha ouviu 2.081 pessoas acima de 16 anos. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

 

 

Como o problema deve ser enfrentado

 

 

 

Compartilhe